Exposição de moda no MASP – vale a pena ver!

Olá meninas tudo bem?

No começo do ano listei diversos objetivos que eu queria cumprir em 2016, um deles é ir em mais eventos e exposições que sejam relacionados à moda.

Quero trazer cada vez mais conteúdo diversificado para vocês! Também tenho como objetivo ler mais livros relacionados à negócios, moda e assuntos variados, estou dando dicas conforme leio os livros na Fanpage do blog, já segue a gente?

Enfim, hoje vim mostrar a exposição que fui visitar ontem, no MASP, que consiste em mostrar uma coleção de moda e tecidos dos anos 60. Olha só:

Exposicao-moda-Masp

“Pela primeira vez, o MASP exibe seu acervo completo de vestuário da Rhodia, com roupas criadas a partir da colaboração entre artistas e estilistas na década de 1960. A coleção de 79 peças, selecionadas por Pietro Maria Bardi (1900-1999), diretor-fundador do museu, foi doada em 1972 pela Rhodia. A indústria química francesa promovia seus fios sintéticos no Brasil por meio de desfiles-show, editoriais e coleções de moda, numa estratégia desenvolvida por Lívio Rangan (1933-1984), visionário gerente de publicidade da empresa. Os desfiles-show, realizados entre 1960 e 1970, pareciam mais espetáculos e reuniam profissionais do teatro, da dança, música e das artes visuais. Apresentados na Feira Nacional da Indústria Têxtil (Fenit), o maior evento de moda da época, os desfiles-show exibiam até 150 peças (…)” – MASP

moda-exposicao-MASP
Da esquerda para a direita: Estampas de Aldemir Martis, Carlos Vergara e Aldemir Martins – 1966

Meninas preciso dizer que eu amei ver essa exposição! Nunca tinha olhado para uma moda dos anos 60 desse jeito. Eu tinha uma visão totalmente diferente do que era a moda naquela época e percebi também que muitas coisas que são tendência hoje já estavam na moda nos anos 60.

O que mais me chamou a atenção foram: as peças com fendas laterais (que hoje vemos nos vestidos e maxi tees), os recortes na região do abdômen (que hoje vemos presente nos vestidos das atrizes nas premiações de Hollywood) e também diversas modelagens como os vestidos que parecem um camisetão, os tomara que caia… Enfim, vendo as peças você consegue identificar referências da moda dos anos 60 nas peças atuais.

Exposicao-de-moda-MASP
Estampa criada por Isabel Pons, vestido em organza Rhodianyl, 1965

A preocupação com os detalhes nas peças também é impressionante! Principalmente nas costas dos vestidos, todos possuem um detalhe que deixa a peça ainda mais linda, como esse na foto acima que possuía uma “calda”.

A preocupação em não estragar a padronagem das estampas também é admirável além da qualidade dos tecidos, tão diferente de algumas peças que vemos hoje nas lojas não é?

moda-anos-60-MASP
Estampa criada por Willys de Castro. Estilista: Alceu Penna e Ugo Castellana, vestido em Jérsei – 1968

Outra coisa que eu achei muito interessante na exposição é que o nome da pessoa que criou a estampa do tecido vem em primeiro lugar, depois os estilistas (que naquela época eram chamados de costureiros) da peça, que ás vezes nem são mencionados, e por fim o nome do tecido usado além do ano exato de fabricação.

Para quem ficou curiosa por ver mais, a exposição só vai até o dia 14 de Fevereiro, então corre que dá tempo! O valor de entrada é R$25,00 e o catálogo da exposição custa R$10,00. Vale super a pena!

Mais informações: http://masp.art.br/

Facebook Comments